top of page
Buscar

Consultoria aponta que o mercado de luxo pode crescer cerca de 40% a partir do ano que vem


Crédito da imagem: Shutterstock


A 9ª edição do estudo "True Luxury Global Consumer Insight", que traz informações sobre mercado de negócios de alto luxo, promovido pelo Boston Consulting Group (BCG) em parceria com a Fundação Altagamma, mostra que os consumidores desse mercado esperam aumentar seus gastos em 40% a partir de 2024.


Apesar de toda a questão econômica e os problemas que envolvem o cenário geopolítico, segundo os especialistas, há uma verdadeira tendência de crescimento e otimismo que se iniciou desde que a pandemia do Covid-19 chegou ao fim, impulsionado principalmente pela China, que tornou-se ainda mais competitivo no cenário industrial global.


Com mais dinheiro correndo pelas "veias econômicas" do país asiático por conta do crescimento produtivo, também há os mais novos milionários do pedaço, que segundo o BCG, representam 50% a mais na média global em número de consumidores de alto padrão, se comparados a outros países. Essa população, segundo a pesquisa, é a responsável por, cada vez mais, consumir as marcas de alto luxo avaliadas no estudo.


A pesquisa foi feita com cerca de 12 mil consumidores de artigos luxuosos, que vivem em 12 países considerados atrativos para essas empresas. O Brasil está nessa lista.


Todavia, 34% das pessoas ouvidas aqui no país acredita que haverá uma recessão na nossa economia, enquanto 65% disseram que a alta inflação terá uma longa duração. Além destes, o BCG ainda identificou outro fator desafiador na indústria: a digitalização. Segundo a consultoria, menos de 50% dos consumidores brasileiros se disseram realmente satisfeitos com suas experiências digitais em geral.


Outra descoberta do material foi em relação às gerações de consumidores. Segundo o BCG, millennials e jovens da geração Z representaram um valor de mais de 200 bilhões de euros, o dobro do valor de 2016 e, até 2026, esse público representará 75% do mercado.


Por isso, é importante que as marcas levem em consideração aumentar e melhorar suas ações estratégicas bifocais de curto e médio prazo, aproveitando oportunidades com soluções personalizadas e, mais adiante, fidelizando essas pessoas. Canais digitais podem ser a melhor forma para alcançar essas gerações, o que pode ser interessante para algumas marcas.

Kommentare


bottom of page