top of page
Buscar

Aumento nas vendas de carros de luxo tem forte impacto no setor de reposição de peças



A demanda do mercado de luxo no Brasil ganhou espaço nos últimos meses. Segundo o Sindicato Nacional da Indústria de Componentes para Veículos Automotores (Sindipeças), a frota de carros importados premium já corresponde 14,2% do total de veículos em circulação no país. Por conta desse número elevado, tem gerado um impacto no setor brasileiro de reposição de peças.

Um setor antes muito restrito e fechado, hoje se vê diante de um aumento de pedidos, o que fez com que os empresários do ramo corressem atrás de soluções para assegurar ao consumidor o abastecimento de peças e serviços de qualidade, garantindo que os veículos tenham as manutenções necessárias.


De acordo com a Associação Brasileira das Empresas Importadoras e Fabricantes de Veículos Automotores (Abeifa), foram emplacados 16,1 mil carros importados entre janeiro e julho deste ano, o que representa alta de 67,1% em comparação ao mesmo período de 2022.

E não precisa ser especialista em carros para entender que esses modelos exigem do profissional um maior conhecimento técnico para realizar qualquer tipo de reparo. “Normalmente, estes automóveis, são equipados com alto nível de modernidade, como, por exemplo, câmbios automáticos de última geração, sistema de direção assistida, além de contar com diversos outros detalhes de alto requinte. Devido a toda essa tecnologia de ponta, o aftermarket brasileiro também precisa acompanhar essa inovação e se reinventar cada vez mais”, diz o especialista Marcelo Martini, um dos nomes mais importantes da FUCHS.

Por isso, os distribuidores e atacados de autopeças devem passar a oferecer portfólios mais completos com equipamentos direcionadas exclusivamente ao segmento de carros de luxo como scanners, osciloscópios, além de fluídos e lubrificantes especializados.

Comentarios


bottom of page